Home / Curiosidades / Confrarias Femininas de Cerveja

Confrarias Femininas de Cerveja

confraria feminina5

 

Olá, amigos do Ceva no Bar! Estamos de volta para falar um pouco mais sobre a relação da cultura cervejeira com a mulher.

Reunião de amigas bebendo cerveja já não é mais somente por passatempo há algum tempo. Atualmente, o objetivo é estimular o consumo responsável, dirigindo os encontros para a qualidade e mais conhecimento sobre a bebida.

Incomodadas com a quantidade de propagandas machistas e voltadas quase que exclusivamente para o público masculino, mulheres passaram a se reunir e fundar confrarias femininas de cerveja. No mundo todo, encontramos mulheres como beer sommelier, mestres cervejeiras, empresárias, jornalistas, blogueiras, entre muitas outras áreas ligadas ao meio cervejeiro.

Falamos anteriormente, em outro post, sobre a Pink Boots Society, uma sociedade de mulheres cervejeiras.

No post de hoje, abordaremos sobre algumas confrarias femininas dedicadas a degustação e conhecimento cervejeiro, fortalecendo os laços entre as meninas do meio cervejeiro.

confrarias femininas

A CONFECE, primeira Confraria de Cervejas Feminina do Brasil, nasceu em Belo Horizonte e completou seus 08 anos de existência recentemente. Grupo formado por 10 confrades de diferentes idades e profissões, visa promover a cultura cervejeira por meio da participação em eventos, da divulgação de notícias, da realização de análises e harmonizações especiais, entre outras ações relacionadas ao meio. Já conta com 02 rótulos próprios: a cerveja Aurora, uma Blond Ale em parceria com o Pablo Carvalho cervejeiro mineiro e sócio-fundador da Acerva Mineira; e a cerveja Conceição, uma Belgian Dark Strong Ale, desenvolvida pelo Marco Falcone, sócio e fundador da Falke Bier.

confrarias femininas1

A presença das confrarias femininas de cerveja brasileiras não para por aí. Temos também a FemAle Carioca, por exemplo, inaugurada em 22 de setembro de 2008, com uma degustação informal de cervejas Pilsener e análise de 14 rótulos.

confraria feminina2

E as integrantes da Maria Bonita Beer, Confraria de Recife, que assim como grande parte dos apreciadores, tiveram seu primeiro contato com os mais variados estilos de cervejas através de eventos cervejeiros e viagens. Ao perceberam que não havia nenhum movimento cervejeiro voltado para o público feminino na região, decidiram criar a Confraria. Sobre as produções caseiras, já contam com uma American India Pale Ale e uma Honey Ale de criação da Confraria.

E você, tem alguma confraria feminina para nos indicar?

 

Sobre Priscilla Aguiar

Marketeira por profissão, cervejeira por paixão. Amante de IPAs e seus lúpulos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *