Home / Notícias e Curiosidades / Curiosidades / Mulheres Cervejeiras – Do consumo à produção

Mulheres Cervejeiras – Do consumo à produção

Abadessa Hildegard von Bingen.
Abadessa Hildegard von Bingen.

Durante certa época da Idade Média, a Igreja Católica Romana era uma Instituição patriarcal sedenta de poder e muito machista. Mas, mesmo assim, alguns luminares femininos conseguiram se destacar, especialmente nos países germânicos. Entre estas mulheres, temos um nome super importante no mundo cervejeiro: Hildegard von Bingen, autora da primeira citação do uso do lúpulo na fabricação de cerveja de que se tem notícia.

Um tempo atrás, o mundo cervejeiro era dominado predominantemente por homens. Felizmente, esses tempos estão mudando. Embora ainda em menor número, as mulheres têm ocupado seu espaço. Seja ele na produção ou como sommelière.

As mulheres não só estão bebendo mais cerveja, como aumentaram também sua participação na produção da mesma. Se especializando mais sobre a arte cervejeira, ocupam uma fatia cada vez maior no mercado. Constantemente são ministrados cursos destinados ao público feminino. Uma característica bastante peculiar deste público é a compra de cervejas para harmonizar com a gastronomia. Não mais limitando apenas aos vinhos.

Pesquisas comprovam que o número de frequentadoras em eventos vem aumentando consideravelmente nos últimos anos. Mulheres degustadoras, empreendedoras no setor, e especialistas tomam conta dos inúmeros festivais cervejeiros pelo mundo.

Traremos, nos próximos posts, informações, cervejas produzidas em homenagens a elas e alguns nomes do universo cervejeiro feminino.

mulheres cervejeiras

A Pink Boots Society

Uma sociedade de mulheres cervejeiras? Sim, ela existe.

Criada em 2007, nos Estados Unidos, para empoderar mulheres cervejeiras através da educação, a Pink Boots Society chegou ao Brasil no dia 28 de janeiro de 2015. O histórico 1° encontro aconteceu na Cervejaria Backer com participação de várias mulheres do ramo cervejeiro mineiro. Tendo como responsável pela iniciativa a Alex Iunes, atualmente consultora de negócios em cervejarias.

A organização oferece bolsas de estudos e diversas vantagens para as participantes, tudo isso de forma gratuita.

De mulher para mulher, elas oferecem cursos, palestras e todo tipo de troca de informações sobre o mundo cervejeiro. Tendo como foco as profissionais, a sociedade também oferece degustações e eventos para as inexperientes.

São elas as responsáveis pela maior brassagem colaborativa do mundo, realizada no Dia Internacional da Mulher, em 08 de março. Assim, incentivando as participantes a produzirem uma cerveja colaborativa feita apenas por mulheres, foi produzida a Unite Red Ale. Na edição deste ano, foram 100 cervejarias em todo o mundo envolvidas na ação. No Brasil, a Cervejaria Backer realizou sua produção no dia 27 de março. O lucro da venda da Unite Red Ale é revertido para a organização internacional.

Acesse o site PinkBootsSociety.org e realize o seu cadastro. É gratuito e você precisa justificar qual tipo de renda possui relacionada à cerveja.

Brindemos a elas!

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *